TIMELINEproject #00#01_VE.A+A/LX.JJ_2016JAN

Este projecto utiliza a biografia do artista como corpo do trabalho. Fixa-se no primeiro mês do ano de 2016 e explora a noção de tempo e realidade
como construção mental e fragmentária .
Caracteriza-se pela criação de um arquivo, que se desenvolve a partir da recolha dos registos da paisagem pessoal do artista. Fotografia e video de
imagens do quotidiano e material impresso de eventos, os quais, são associadas a reflexões pessoais, memórias, partes de diálogos e referências
a textos de diversos autores. Estes documentos e as associações que a partir deles a artista estabelece, pretendem fixar os eventos na sua memória
e afirmar a sua participação na realidade.
O processo de elaboração de uma história tem a função de reconhecer uma identidade, integrar as partes, valorizar e atribuir significado a um percurso
e às relações, de diversas ordens, que se estabelecem. Estas narrativas são subjectivas não existem como factos, mas sim como, verdades precárias,
interpretações e fragmentos, histórias que coexistem.
A instalação dos registos impressos, assumem-se como ‘posts’ e pretendem investigar a imagem como portadora de relações, a imagem que reenvia
continuamente a outras imagens. Faz referência à configuração da timeline na edição de video e pretende acentuar a fixação dos momentos - ideias
e acontecimentos. É também uma alusão às redes sociais, onde a proliferação de documentação pessoal e partilha de informação dos mais variados
argumentos se tornou compulsiva nos dias de hoje.
A reelaboração dos still frames do registo video, funciona como operação conceptual que possibilita ao mesmo tempo, a fixação do momento e a
percepção do que acontece quando paramos para observar, permitindo construir uma identidade narrativa, assim como, a desconstrução dos diversos
fragmentos que manipulação e a montagem como base do processo de decisão sobre o que se mostra, o que se escolhe dizer e não dizer, conduz,
mais uma vez à ideia de história como interpretação e objecto dinâmico que se altera em função do contexto, interesses e perspectivas. A realidade
como escolha, a história como decisão e manipulação subjacente.


exhibition view